A China farmoquímica
Onésimo Ázara Pereira. Março 2020. Em 2019 as importações de farmoquimicos da China alcançaram a expressiva soma de US$ 870,3 milhões, o que representa 29,18% das importações brasileiras de farmoquimicos. Se acrescentarmos os US$ 30,1 milhões importados da China em medicamentos a granel (nested bulk), o total atinge mais de US$ 900,5 milhões, ou 30,2%
Comércio exterior expõe desafios à indústria
Onésimo Ázara Pereira. Janeiro 2020. O ano de 2019 registrou um recorde negativo para a cadeira produtiva farmacêutica brasileira, setor importantíssimo no contexto da produção dos produtos manufaturados. Com efeito, e os números não mentem, apurados os resultados estatísticos do ano de 2019, verificamos que as nossas importações desta cadeia, ultrapassaram os dez (10) bilhões
Nomenclatura Comum do Mercosul – Um olhar analítico sobre o capítulo trinta
Onésimo Ázara Pereira. Janeiro 2020. A Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) é composta por 97 capítulos, visando a classificação de todas as mercadorias existentes. Apenas como curiosidade, o primeiro código da NCM, o 0101.21.00 diz respeito aos reprodutores de raça pura de cavalos asininos e muares vivos e o último código da NCM é o
Novos tempos para a Inovação no País
Revista UP Pharma - Artigo de Nelson Mussolini, da Sindusfarma. Ed. Nov./Dez. 2019. Aos poucos, a indústria farmacêutica estabelecida no Brasil avança na pesquisa e desenvolvimento (P&D) de medicamentos no País. E superando um longo período de desconfiança, as universidades estão se tornando parceiras do setor nesse esforço. Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP),
O trabalho para racionalizar e agilizar o registro e aprovação de medicamentos no Brasil
Revista UP Pharma - Entrevista com Willian Dib, da Anvisa. Ed. Nov./Dez. 2019. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é um órgão federal criado para proteger a saúde da população, que tem a responsabilidade de analisar e aprovar, entre outros produtos, os medicamentos consumidos no País – um trabalho amplo e bastante complexo que
Capacitação da indústria farmacêutica nacional
Lia Hasenclever - Revista Rumos. Dezembro 2019. As grandes empresas farmacêuticas nacionais vêm criando conhecimento e construindo acumulação tecnológica, essencial para o processo inovativo de maior complexidade e sustentabilidade, diferentemente da média das transnacionais atuantes no Brasil. Esta tendência de avanço das capacidades tecnológicas das grandes empresas nacionais produtoras de medicamentos foi confirmado a partir
Um comércio exterior desigual
Onésimo Ázara Pereira. Agosto 2019. Não é novidade que o mercado brasileiro é, hoje, um dos grandes expoentes mundiais no consumo de bens (mercadorias) que constituem a cadeia produtiva farmacêutica. Esta se compõe, basicamente, dos medicamentos, dos soros e vacinas, dos derivados do sangue e dos insumos farmacêuticos, tanto ativos (farmoquimicos) como inativos (excipientes). Este
Nomenclatura Comum do Mercosul
Onésimo Ázara Pereira. Junho 2019. A Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) é composta por 97 capítulos, visando a classificação de todas as mercadorias existentes. Apenas como curiosidade, o primeiro código da NCM, o 0101.21.00 diz respeito aos reprodutores de raça pura de cavalos asininos e muares vivos e o último código da NCM é o
Medicamentos imunológicos
Onésimo Ázara Pereira. Junho 2019. Os medicamentos imunológicos ou biológicos representam, hoje, o segmento que mais cresce na indústria farmacêutica mundial. Existem no mercado internacional algumas centenas de medicamentos deste tipo e, no Brasil, algumas dezenas já aprovados pela ANVISA. Diferentemente dos medicamentos tradicionais que são fabricados a partir de matérias-primas obtidas por síntese química,

Fale com a gente

  • Quer saber mais sobre o ConsFarm?
  • Quer saber mais sobre a Consultoria Farmoquímica?
  • Quer acesso ao conteúdo da área V.I.P.?